O que o ano de 2020 te ensinou?

O que o ano de 2020 te ensinou?

Resiliência, perseverança e espiritualidade. Essas foram algumas palavras que surgiram nos depoimentos de colegas e amigos nas minhas redes sociais sobre os aprendizados que tiveram em 2020. Sem dúvidas, foi um ano de muitas incertezas e dificuldades.

Mal conseguimos planejar uma viagem no final de semana. No teclado todo mundo tem coragem para flertar, mas presencialmente a Covid-19 trouxe muitas limitações para os encontros e o namoro. O desafio para manter os pensamentos positivos, fé e esperança em um 2021 com mais notícias boas e afeto é enorme!

Aprendi a viver um dia de cada vez, a resolver problemas à medida em que eles aparecem, a lidar com frustrações. Também verifiquei que não necessito de mais “coisas” para ser feliz. Consumir menos foi libertador!

Em geral, percebi que muitas pessoas passaram a valorizar os pequenos momentos no dia a dia e a serem gratas pelas conquistas, ainda que singelas. Viver em 2020 exigiu uma resiliência excepcional de todos nós e, se chegamos até aqui, devemos agradecer, né?

Aprendi que resiliência é fundamental. Vivemos planejando viagens, encontros, mas temos pouco controle das coisas. Que é preciso valorizar e muito os afetos, os amigos e ter paciência pra aceitar aquilo que não podemos mudar. Cuidar da saúde mental nesse processo é crucial para sobreviver a um ano difícil como 2020. No meu caso, os estudos budistas e a terapia ajudaram muito a manter a calma.

Foi um ano em que me exigiu ainda mais tolerar frustrações, exercitar a paciência, rever relações e constatar quem é de fato importante, conectar com a espiritualidade e cuidar mais da saúde física e mental.

Aprendi realmente como psicóloga, pessoa, paciente a aceitar radicalmente as coisas da vida…a Covid-19 para mim foi a maior prova que não temos controle das coisas e aceita-las é o melhor caminho para viver.

Aprendi que quero, preciso e que vou realmente, com muito afinco, me tornar budista!

Aprendi que realmente é cada um por si. Já sabia, mas só reiterou essa certeza.

O ano de 2020 não foi positivo devido à pandemia e suas consequências. Contudo, pessoalmente, foi um período de grandes transformações, que sinceramente agradeço.

Acho que comprovei, mais do que “aprendi”, que não se tem mesmo controle sobre as coisas. Assim, ser flexível frente a vida é bem menos frustrante ou estressante.

Aprendi que resiliência é fundamental e que temos que cuidar mais da espiritualidade. Foi um período de muita solidariedade, mas também de muita gente narcisista e egoísta. No final das contas, percebemos que controlamos muito pouco as situações. A gente deve viver mesmo um dia de cada vez, sem criar tantas expectativas.

O ano de 2020 foi um ano de perseverança”.

E você? O que aprendeu em 2020?

Compartilhe esse conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Alguns artigos do mesmo tema